Venda, instalação e treinamento de equipamentos de corte e dobra para indústria de embalagem.
Redes Sociais

O setor de embalagens, historicamente, tem um crescimento ligado ao Produto Interno Bruto (PIB). Não por acaso, é visto como um termômetro da atividade: como a economia brasileira é bastante ligada ao consumo, a área possui um ritmo de expansão similar. Mas, desde o início da pandemia, houve um descolamento, puxado principalmente pelo aumento do e-commerce.

Enquanto o PIB teve queda de 4,1% em 2020, o setor cresceu 0,5%, na contramão da indústria. O papel, sozinho, teve alta de 1%.

O crescimento do setor de embalagens em 2021

É esperado um crescimento de cerca de 4% para PIB em 2021, com isso o segmento de papel deve ter um ano ainda melhor. Somente no primeiro trimestre de 2021, foi um crescimento de 9,6% em comparação com o mesmo período do ano de 2020.

Segundo a Associação Brasileira de Embalagens em Papel (Empapel), o crescimento anual será 8,8%, ante 4,9% da estimativa anterior.

Trata-se de um crescimento sustentável? Na visão de Gabriella Michelucci, presidente da Empapel, sim. “O mercado interno está aquecido, e a procura continua intensa. A entrega de alimentação e as compras por e-commerce dispararam. Por isso, os investimentos na área estão subindo.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

pt_BR
Já está indo embora? ☹️

Antes de sair, deixe seu e-mail para receber nossas novidades.